A capital PernambucanaRecife, é uma cidade que se destaca por ser viva, moderna e urbana. Conhecida como a “cidade dos arrecifes” devido a sua influência holandesa, hoje, Recife é um dos centros urbanos mais desenvolvidos no Brasil, e ao mesmo tempo que se tornou uma cidade moderna, ela preserva muitos resquícios de seu período colonial.

Então, uma viagem até Recife é saber que além das belezas naturais (que são muitas) da costa brasileira, você também pode curtir uma cidade histórica.

O calor faz parte do ritmo de vida em Recife, e as águas são quentes e agradáveis. No Mar, quem faz sucesso é Boa Viagem, que chama atenção pelas águas esverdeadas e por suas piscinas naturais lindas quando está na maré baixa.

E os tubarões? Em Recife tem sim, contudo, a população mais velha garante que eles estão em alto mar.

Pontos turísticos

Os pontos turísticos mais procurados pelos turistas estão em Recife e Olinda – cidade vizinha. Não deixe de conferir a parte antiga das duas cidades, bem como à Igreja da Sé, ao Convento São Francisco, à Torre Malakoff, à Capela Dourada, à Rua do Bom Jesus e aos espaços construídos pelos primos Brennand, que atualmente, fazem sucesso entre os turistas deixando-os encantados.

Recife pode ser resumida como uma cidade turística, complexa e recheada de atrativos, por isso, não deixe de conhecer esse destino lindo. O trânsito na capital é intenso, como em todas as capitais brasileiras, mas a culinária, a cultura e o povo local acolhedor, dão um charme a mais no lugar.

A população é muito acolhedora, então, irá se sentir em casa optando por conhecer e/ou explorar a região.

Recife – Como chegar, quando ir e dicas
Recife

Recife é também, super conhecida por seu Carnaval agitado e animado, fazendo a alegria dos amantes da folia e é também, muito conhecida por sua culinária bem marcante e deliciosa.

Como chegar em Recife

O Aeroporto de Recife é um dos mais modernos do Brasil e não atende apenas voos nacionais, atende também, voos internacionais. Por isso, quem vive no Nordeste tem a facilidade de ir de uma capital a outra de carro ou ônibus, já que as cidades são bem próximas.

De avião


O Aeroporto Internacional do Recife (Guararapes) é um meio muito importante para chegar a Pernambuco. O aeroporto está bem localizado, perto do bairro de Boa Viagem, e serve como meio de chegada para quem viaja ao Recife e também para cidades vizinhas como Olinda, Porto de Galinhas ou Maragogi, além de ser ponto de conexão para Fernando de Noronha.

O Aeroporto de Guararapes é de grande porte e possui todos os serviços de que um turista precisa em viagem. Operam nesse aeroporto empresas como TAM, Gol, Azul e Avianca, e as estrangeiras TAP, American Airlines, Copa e Condor.

Para sair do aeroporto, você poderá tomar um ônibus, que passa na frente do terminal do desembarque, ou o metrô, pois há uma estação próxima ao aeroporto. Apesar de ônibus e metrô serem mais baratos, usar os táxis acaba sendo vantajoso para muitas pessoas devido à curta distância do aeroporto até a maioria dos hotéis. 

Ônibus


Se a distância do aeroporto até os hotéis facilita a chegada ao Recife, chegando de ônibus a história é bem diferente. A Rodoviária de Recife (TIP – Terminal Interestadual de Passageiros) fica na Várzea, um bairro mais afastado da região hoteleira. 


Para fazer o deslocamento entre o TIP e Boa Viagem você poderá utilizar ônibus, metrô (há uma estação próxima ao terminal) e táxis (cerca de R$ 60 até Boa Viagem).

Carro


A proximidade entre as capitais nordestinas faz com que as viagens de carro sejam uma boa opção para ir de um estado a outro. Quem quiser alugar um veículo e ir explorando devagar o litoral pode se valer da BR-101, que serve de acesso para várias cidades litorâneas, incluindo João Pessoa e Maceió, as capitais vizinhas.

Saindo do Recife, são 120km até João Pessoa, 300km até Natal, 285km a Maceió e 501km até Aracaju – todas essas viagens são feitas em grande parte pela BR-101. 

Navio


Algumas empresas de cruzeiros montam roteiros de viagem que incluem a capital pernambucana como ponto de parada. O tempo em terra varia de acordo com o cruzeiro contratado, mas, como costuma ser um tempo curto dedicado às cidades de desembarque, essa não é uma opção tão atrativa para conhecer Recife de forma detalhada. 

Recife – Como chegar, quando ir e dicas
Recife

Quando ir ao Recife

Recife é uma cidade que recebe turistas a passeio e a negócios o ano inteiro, mas o fluxo de visitantes é muito mais intenso no verão. É nesse período que as praias ficam cheias; as águas, mais quentinhas; e os pontos turísticos, lotados de visitantes.  

O verão é a época mais seca, de médias na casa dos 28ºC, enquanto o inverno é mais chuvoso e registra médias de temperatura em torno dos 25ºC. O calor é constante o ano inteiro, não havendo uma oscilação muito perceptível em relação à temperatura – o que se pode perceber com facilidade é que, enquanto o verão é a época mais seca, o inverno é chuvoso. Portanto, o inverno não é uma estação muito indicada para viajar, pois a chuva pode atrapalhar passeios ao ar livre e os tão desejados dias na frente do mar. 

Final de dezembro, janeiro, Carnaval e julho são períodos de alta temporada. Para quem tem flexibilidade e pode programar a viagem, recomendamos os meses alternativos – como março, setembro, abril e novembro – quando os valores de hotéis e passagens não são tão altos e, ao mesmo tempo, não há tanto risco de chuvas. 

O réveillon organizado pela Prefeitura do Recife reúne artistas pernambucanos e de outros estados brasileiros e oferece shows gratuitos para recifenses e visitantes. Todos os anos há queima de fogos na praia e shows musicais. 

Carnaval


O Carnaval é celebrado em grande estilo tanto no Recife quanto em Olinda e quem viaja nesse período precisa se programar. Reservar um hotel com antecedência faz parte do planejamento básico do folião que não quer pagar valores estratosféricos. 

O Carnaval de Olinda é mundialmente conhecido pelos bonecos gigantes, que a cada ano ganham o rosto de novas personalidades. Nas ladeiras do centro histórico, bonecos como o Homem da Meia-Noite, que abre o sábado de Zé Pereira, e a Mulher do Dia fazem a alegria dos turistas que participam de blocos e pulam nos ritmos do frevo e do maracatu.

No Recife, o destaque fica por conta do Galo da Madrugada, considerado o maior bloco carnavalesco do mundo. A capital pernambucana é famosa por oferecer espaço para diversas culturas e manifestações populares: escolas de samba, blocos, maracatus, agremiações de Olinda e shows de artistas diversos fazem parte do Carnaval Multicultural

O grande barato, literalmente, do Carnaval pernambucano, é que, diferentemente de outras cidades brasileiras, não é preciso pagar para se divertir. Trata-se de um Carnaval democrático, popular, sem crenças ou idades definidos – é uma festa de todos. 

Recife – Como chegar, quando ir e dicas
Praia de Boa viagem – Recife – Pernambuco

Dicas do Recife

– Como em qualquer outra grande capital brasileira, tenha cuidado ao circular pelas ruas e evite andar com objetos caros para não chamar atenção. À noite, evite ruas com pouco movimento ou “esquisitas”, como os recifenses gostam de chamar os lugares que podem oferecer algum perigo.

– Mesmo que Boa Viagem seja um dos bairros mais nobres da cidade, é importante não se descuidar quando estiver por lá, pois trata-se de um local de muito movimento, onde há turistas e muita prostituição.

– Diversos semáforos da cidade só ficam vermelhos para permitir a passagem de pedestres depois que o botão de travessia é pressionado. Fique ligado!

– Como em diversos outros destinos turísticos, a praia fica melhor na maré baixa. Se puder, viaje durante a lua cheia ou a lua nova – períodos em que a baré baixa é melhor para passeios. Acompanhe o site da Marinha para verificara a tábua de maré.

Lembre-se que:

Recife é uma área onde ocorrem ataques de tubarões. Evite entrar no mar na maré alta, distanciar-se muito da areia, mergulhar com objetos brilhantes ou com algum sangramento. 

– A grande maioria dos pontos turísticos de Recife e Olinda não cobra preços exagerados, apenas simbólicos. Essa é uma das boas vantagens de uma viagem à cidade. 

– Para tirar uma fotografia tradicional do Recife, vá até a Rua do Sol, em Santo Antônio, e tire uma foto com dos casarões coloridos do outro lado do Rio Capibaribe. 

– O trânsito do Recife é bem complicado, especialmente no início e fim de expediente. Se não quiser ficar parado em engarrafamentos, evite horários circular com veículo em horários de pico como 8h, 9h, 17h, 18h. 

– Para aqueles que alugam um carro, estacionar pode ser uma tarefa chata devido ao grande número de veículos da cidade. Faltam vagas nos principais pontos.

Confira tambémVitória: Quando ir, como chegar e dicas